FM na Noruega está com os dias contados

06/12/2020

A partir de 11 de janeiro, a Noruega começa a desligar o “velho” sinal de rádio FM, iniciando a transição para o digital (DAB).

A medida, anunciada em abril de 2015, vai ser posta em prática na data prevista. A partir do próximo dia 11 de janeiro, a Noruega torna-se o primeiro país a desligar as emissões de rádio em FM, iniciando a transição para a rádio digital – DAB, sigla em inglês para Digital Audio Broadcasting.

Esta mudança era conhecida mas a maioria dos noruegueses manifesta-se contra. Em pesquisa recente, 66% dos ouvintes não concorda com o processo, sobretudo porque o número de rádios capazes de receber as emissões digitais ainda é relativamente baixa.

A Noruega é, atualmente, o país mais bem preparado do mundo para migrar totalmente para o DAB: em 2015, mais de 20% dos automóveis já estavam equipados com rádios com esta tecnologia.

No centro da discórdia está o preço dos equipamentos necessários para receber a rádio digital. Quem ainda não tem um receptor DAB no carro vai ter de comprar um ou adquirir um adaptador/conversor que custa 1.500 coroas norueguesas (aproximadamente 160 euros).

A questão do consumo doméstico quase não se aplica, já que a maioria da população ouve rádio online.

As emissões de rádio pública norueguesa começam a transição para o digital na cidade de Bodo, num processo que vai demorar vários meses. Na capital, Oslo, as emissões FM deverão ser desligadas no mês de setembro. Algumas rádios locais deverão manter-se no FM até 2022, de acordo com a imprensa norueguesa.

Esta medida visa modernizar a rede radiofônica, canalizando o elevado investimento de manutenção da rede atual para o novo sistema. Esta transição está sendo estudada por outros países europeus, como no Reino Unido e na Suíça.

A tecnologia DAB foi implementada na rádio pública portuguesa em 1999 e descontinuada em 2011 devido aos elevados custos de manutenção, e também com argumento de que eram muito poucos os utilizadores do serviço de rádio digital em Portugal.

Aqui no Brasil não é muito diferente. Em 2010, o Ministério das Comunicações chegou a lançar uma Portaria com os objetivos do Sistema Brasileiro de Rádio Digital, entre eles, incentivar a indústria nacional, promover a cultura e aumentar o número de rádios universitárias. Um dos dilemas da migração para o digital é que o sistema a ser adotado, qualquer que seja, terá que operar no mesmo canal, para reduzir o custo da migração para as emissoras e dar conforto para o ouvinte continuar sintonizando sua rádio preferida na mesma frequência atual. Aí, restam como opção apenas os sistemas HD Rádio e DRM, cujas diferenças são a adequação para FM ou AM.

A frequência modelada (FM) foi inventada em 1933 e é, ainda hoje, o padrão das emissões de rádio em todo o mundo. Da mesma maneira que o FM substituiu a onda média (AM) para melhorar a qualidade de transmissão de música, o DAB vem acrescentar às emissões de rádio uma melhor qualidade de som (próxima do CD), mais estabilidade do sinal e, sobretudo, permitir a existência de mais canais num menor número de frequências.

Resta saber se este formato não será engolido pela internet, com acesso muito mais fácil, rápido e ao alcance da mão de qualquer pessoa, através do celular.

Fonte: O Observador

0 Comentários

Adicione um comentário

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Dj Elly

Rádio Manchete .online

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Roxette

It Must Have Been Love

top2
2. 14 Bis

Todo Azul do Mar

top3
3. Scorpions

Wind of Change

top4
4. The Fevers

Se Você Me Quisesse (I'd Love You To Want Me)

top5
5. Queen

Bohemian Rhapsody


Anunciantes